Cultivo de Mogno Africano no Brasil

sexta, 26 de agosto de 2016

De origem africana, o que justifica o nome, o Mogno Africano está conquistando espaço mundialmente, sendo reconhecido como uma das melhores madeiras nobres cultivadas no nosso país, se não a principal.

O mogno já foi considerado uma madeira boa e nobre no Brasil. Entretanto, por causa de madeireiros que estavam derrubando árvores ilegalmente visando lucro, o mogno começou a se tornar raro e seu corte foi proibido.

Por ser uma árvore de clima tropical úmido ou subtropical, o Mogno Africano se adapta perfeitamente às terras brasileiras. Além disso, ele também auxilia a revitalização de áreas degradadas e pode ser cultivado em consórcio com outras espécies, como o café.

Confira abaixo as características e vantagens do cultivo do Mogno Afriacno.

  • Tipos de Mudas

A Plante Roots comercializa mudas de Mogno Africano dos tipos Khaya ivorensis e Khaya senegalensis, advindas da produção de mudas clonais e com comportamentos que diferem em vários aspectos.

A Khaya ivorensis libera grande parte dos seus galhos na fase adulta e é recomendada para solos argilosos e locais com muita chuva. Já a Khaya senegalensis libera seus galhos na fase jovem e é recomendado para solos mais arenosos e locais com baixos índices pluviométricos.

  • Tempo de Cultivo

O tempo de cultivo do mogno africano varia entre as espécies plantadas, seu espaçamento e o objetivo da floresta. Confira as principais características:

- Em plantios mais adensados, a primeira desbrota ocorre após 6 anos. Nesse caso, 70% da madeira é utilizada para tratamento roliço, postes e mourões e cerca de 20% é destinada a serraria.

- Em culturas mais adensadas entre 12 a 15 anos o abate do restante da floresta destina-se à serraria e outros usos mais nobres.

- Em plantios mais espaçados o corte final é feito com cerca de 15 a 18 anos. O Instituto Brasileiro de Florestas (IBF) fornece cursos de produção, visitas técnicas, insumos, manutenção e consolidação de florestas, com o intuito de estimular a plantação dessas mudas.

  • Utilização do Mogno Africano

Por sua beleza, raridade duração e qualidade, o Mogno Africano pode ser utilizado na fabricação de móveis finos, em embarcações, pisos laminados, tratamento roliço, postes e mourões.

O mogno africano também tem a vantagem de não sofrer com a broca das ponteiras, uma mariposa que ataca o mogno brasileiro, tornando inviável o seu cultivo comercial.

  • Lucro

Apesar de ser um investimento de médio e longo prazo, por ser uma madeira de excelente qualidade, o rendimento líquido de 1 hectare de mogno africano é de cerca de R$ 35.000 ao ano.

 

Para saber mais sobre o tema, acesse a página da Plante Roots no Youtube e confira o que os especialistas têm a dizer sobre o plantio e manejo do mogno africano. Caso tenha interesse e queira saber mais sobre as mudas, entre em contato conosco e faça seu orçamento.