Qual muda utilizar na cerca viva?

sexta, 02 de março de 2018

Cerca viva é funcional e bastante popular por sua beleza, e sua demanda tende a crescer cada vez mais por ser a melhor opção em separar ambientes ou dar privacidade sem tirar a vista. A cerca viva pode ser a solução ambientalmente correta e que pode ser utilizada em vários tipos de projetos de paisagismo.

Mudas para cerca viva

Existem algumas variáveis de tipos de cerca viva, que podem ser de pequeno porte ou grande porte. Veja as características de cada uma.

Cerca viva de pequeno porte

São consideradas de pequeno porte aquelas cuja altura alcancem até 4 metros.

Azaléa (rhododendron)

Flores brancas, rosas vermelhas e com alguma tonalidade entre essas cores, ou até mesmo mescladas. Ideal para sol direto e moderado.

Bambu japonês (pseudosasa japônica)

Folhas largas na cor verde escura e varas finas com 3 cm de diâmetro e 4 metros de altura máxima. Ideal para fechar muros e conter ventos.

Bambu preto (Phyllostachys nigra muchisasa)

Raro e bastante delicado, com altura máxima de 3 metros, folhas pontudas e com coloração verde-clara.

Cerca viva de grande porte

As cercas vivas de grande porte podem ter 10 metros de altura ou mais. Ideal para fechar ou dividir terrenos grandes, como indústrias, aterros ou outros.

Podocarpos (Podocarpus macrophyllus)

Com folhas bastante frondosas e densas, os podocarpos se dão muito bem em lugares onde haja maresia e podem atingir até os 20 metros de altura.

Bambu sítio da mata (Bambusa vulgaris vittata verde com verde)

Espécie que pode chegar até 12 metros de altura, apresentando diferencial com as varas de tonalidade verde e uma faixa na vertical, em verde escuro.

Bambu Barriga de Buda (Bambusa ventricosa)

Espécie rara, que pode atingir até 13 metros e forma entre os nós algo similar a uma barriga.

Entre em contato com a Plante Roots Viveiro Ambiental para encontrar as melhores mudas e serviços, além de profissionais especializados para potencializar a sua área verde. Solicite aqui o seu orçamento.